“A morte não é verdade quando o trabalho da vida foi bem cumprido”.            José Martí

O Partido Comunista Revolucionário vem por meio desta nota comunicar, com profundo pesar, a morte de Roger Ranzani, militante comunista e trabalhador urbanitário, ocorrida nas primeiras horas do dia 02 de junho de 2018. Roger tinha 31 anos e era morador de Bertioga (litoral de São Paulo). Seu falecimento ocorreu após um trágico acidente com a moto que Roger dirigia.

Embora com pouco tempo de organização no PCR – havia militado em outras organizações anteriormente, como Arma da Crítica e PCB – já havia cativado a todos e todas pela sua animação e seu constante sorriso mesmo frente a todas as dificuldades colocadas pelo capitalismo e, principalmente, pelo seu empenho revolucionário.

Uma de suas principais características era a defesa de que todo e toda militante deve ter total dedicação pelas lutas sociais e o empenho de todas as energias pela construção da revolução e do socialismo. Coerente com essa postura, era militante ativo em toda a Baixada Santista, participando da Associação Cultural José Martí de Santos (https://www.facebook.com/ACJMBS/).

Como trabalhador da SABESP, dedicava todo seu tempo para lutar pelos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras no movimento sindical e pela conscientização e unidade entre categorias importantes como os estivadores. Na campanha salarial de 2018 – finalizada a menos de um mês – foi o maior mobilizador. Chegou a levar quarenta trabalhadores de Bertioga, de balsa, para a assembleia. Lá fez oposição à direção do sindicato – Força Sindical – e venceu a votação defendendo a greve para conquistar um melhor acordo com a empresa.

A cada dia, Roger ampliava sua presença na lutas sociais, participando ativamente da campanha pela legalização da Unidade Popular pelo Socialismo (UP). Na base de sua categoria, conscientizava os trabalhadores sobre a importância de construir um sindicato combativo e enfrentava a perseguição da direção da empresa. Era, também, um defensor da sustentabilidade e da natureza, atuando na defesa dos rios da Baixada Santista e da conservação da água.

Assim como nossos heróis assassinados pela Ditadura Militar e companheiras como Eliana Silva e Valdete Guerra (ambas militantes do MLB falecidas devido ao câncer), Roger continuará reforçando as fileiras de nosso Partido por meio de seu exemplo e seu nome será levado sempre pela nossa organização pois, como dito por Che Guevara, “podem morrer as pessoas, mas não suas ideias”!

Camarada Roger Ranzani, presente!
Agora e sempre!


Postado em 4 junho, 2018 às 10:14.
Categorias: Comunicados, Destaque.