Comunicado do PCMLE sobre as eleições 2019 no Equador

Foi concluída a campanha eleitoral em nosso país em que foram eleitos dignitários de Governos Autônomos Descentralizados (GADs) : prefeitos provinciais, prefeitos, vereadores urbanos e rurais nos cantões e membros dos conselhos paroquiais, isto é, alguns milhares de representantes cujos candidatos que aspiravam a essas nomeações deviam ser patrocinados pelos partidos e movimentos políticos legalmente qualificados pelo Conselho Nacional Eleitoral.

Foi a primeira eleição que ocorreu após décadas de correísmo e isso resultou na proliferação incomum de milhares de candidatos. Portanto, uma grande dispersão de forças políticas nacionais e movimentos locais, com o estabelecimento de alianças totalmente diferentes e incoerentes promovidas pelos grandes partidos burgueses; nomeação de candidatos sem qualquer alinhamento ideológico e político, com o apoio exclusivo dos líderes políticos burgueses. Desta forma, o clientelismo, a demagogia, as dádivas que foram dadas aos cidadãos para obter seu apoio, o uso descontrolado de recursos do Estado para determinadas campanhas, enormes quantias de dinheiro para a propaganda milionária que burlava abusivamente as normas estabelecidas e outros mecanismos fraudulentos, foram a tônica desse processo.

A campanha eleitoral foi tomada pelos comunistas do Equador como uma importante batalha política das forças populares contra a máquina da burguesia, dos seguidores remanescentes do correísmo e do governo. Nosso partido traçou em tempo o caráter que a campanha deveria ter: servir para desmascarar a política antipopular do atual governo, dos vários representantes da burguesia e dos chefes que servem nos diversos órgãos do governo local, para aprofundar a denúncia e o combate às nefastas ações de corrupção, do desgoverno e do autoritarismo correísta; conquistar os trabalhadores, a juventude, as mulheres e os povos a uma posição de esquerda bem definida; difundir as propostas atentas às suas necessidades mais sinceras; escolher os melhores expoentes masculinos e femininos como candidatos e desenvolver uma ação unitária da esquerda, junto aos partidos, personalidades democráticas e patrióticas.

A Unidade Popular, movimento político da esquerda revolucionário, legalizada no Conselho Nacional Eleitoral, organizada em todo o país, que os marxista-leninistas apoiam consequentemente, brandiu a bandeira vermelha nesta disputa eleitoral e implantou sua ação nas cidades e nos campos, enfrentando corajosa e consequentemente a máquina implantada pela burguesia, seus partidos e seus candidatos, para obter agora uma vitória que queremos compartilhar com nossos camaradas, amigas e amigos em nível internacional.

Uma questão necessária de nota é a decisão e tenacidade com que a nossa militância, os membros da Unidade Popular, os dirigentes de várias organizações sociais, partidos e movimentos políticos aliados, nossos companheiros e companheiras candidatos, seus familiares e amigos, imprimiram durante toda a campanha; com recursos limitados, econômica e materialmente, venceram fundamentalmente essas limitações e mostraram que as forças de esquerda estavam vivas e atuantes no cenário político do país.

Com os acordos públicos e as alianças com partidos e movimentos da tendência, conseguimos conquistar as prefeituras provinciais em Cotopaxi, na região de Sierra; Orellana e Zamora, na Amazônia; as prefeituras nas capitais provinciais de Esmeraldas, Machala (na província de El Oro na Costa) e em Francisco de Orellana, na Amazônia; 12 prefeituras em cantões de diferentes províncias e cerca de 80 vereadores urbanos e rurais, além de membros de conselhos paroquiais em nível local.

Esta vitória certamente mostra que os objetivos propostos para esta campanha foram cumpridos com o esforço dos revolucionários, dos esquerdistas, dos comunistas e todos aqueles que aspiram à mudança social. Esta vitória abre melhores perspectivas para a recuperação das forças populares, a maior reanimação do movimento social, de um processo mais persistente da unidade da tendência democrática e de esquerda, do crescimento e desenvolvimento do Partido Comunista Leninista-Marxista do Equador.

Saudações fraternas,
PARTIDO COMUNISTA MARXISTA-LENINISTA DO EQUADOR

 


Postado em 1 abril, 2019 às 16:37.
Categorias: CIPOML, Destaque.