Cai em combate Alfonso Cano, mas a luta continua

O Secretariado do Estado Maior Central das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército Popular (Farc-EP), em comunicado no último dia 05 de novembro, reconhece a morte de seu Comandante Geral, o companheiro Alfonso Cano.

O comunicado realça a história das Farc como fonte da integridade de lutador consequente do Comandante Cano, história que engendra fortaleza de espírito para assumir a queda em combate de seu Chefe. O Estado Maior destaca o propósito de persistir na luta guerrilheira e popular, convencidos de sua vitória. A declaração é um inequívoco rechaço às vozes que dão por terminada a luta de sua organização e de todo o movimento guerrilheiro, confronta a quem pretende obter a paz semeando mais sepulturas em nosso solo, guiados pelo militarismo e o belicismo próprios do terrorismo de Estado.

Na verdade, os chamamos à desmobilização guerrilheira fracassaram porque não partem de realidades e compromissos certos da transformação estrutural que exige a ampla maioria popular da Colômbia. Qualquer saída política deve assumir essa ótica ou está destinada ao fracasso.

Inclinamos nossas bandeiras ante a tumba do companheiro Comandante Alfonso Cano como reconhecimento à sua persistente luta contra o imperialismo e a oligarquia e em sinal de condolência com a militância das Farc.

Nestes momentos de luto, uma grande homenagem ao Comandante Cano, aos Comandantes Manuel Marulanda, Raúl Reyes, Iván Ríos e Mono Jojoy, assim como a todos os lutadores operários e populares caídos em combate, é seguir lutando pela unidade de ação insurgente e popular para avançar contundentemente para a libertação nacional e social.

Nossas combativas e vermelhas bandeiras sobre a tumba do Camarada Cano!

Morte ao imperialismo e à oligarquia!

Combatendo unidos, venceremos!

 

 

Exército Popular de Libertação

Comando Nacional

Partido Comunista da Colômbia (marxista-leninista)

Comitê Central


Postado em 13 novembro, 2011 às 13:24.
Categorias: Comunicados.